10.11.06

aborto

o estado crítico anda a debater, e bem, o assunto. durante meses uma hábil comunicação de massas lançou no país a ideia de que a vitória de um "sim" no referendo seria esmagadora. mas sinto a argumentação frágil, cada vez mais frágil. estou muito, mas mesmo muito tentado a votar "não" e a 10 de novembro deixo o prognóstico de uma votação que mais uma vez não será vinculativa e que vincará de novo uma fortíssima divisão na sociedade.

1 Comments:

Blogger Tomás said...

Parece-me estarmos perante uma falsíssima questão. Tal como a decisão última cabe à mulher, também a consulta do coprogenitor (etc...) é um assunto da sua total responsabilidade. Não vamos incluir um novo artigo na lei a ser votada que implique a consulta do elemento masculino implicado no processo... Não vamos procurar empurrar esta questão para o empate subdesenvolvido de há uns anos! Votar "não" por turrice, por não concordar com a argumentação do "sim" é incomensuravelmente mais estúpido que a própria estratégia utilizada por alguns partidários do "sim"!

3:17 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home